07.12.2020

Teatro Bom Jesus promove apresentação on-line neste sábado


A série experimental “Tudo Junto e Misturado”, promovida do Teatro Bom Jesus, chega à sua última exibição da temporada 2020. Contando com a participação de atores experientes e a intervenção do público, que rege a dinâmica do espetáculo virtual, a próxima live será no dia 12 de dezembro (sábado), às 19h, no Facebook do Teatro Bom Jesus e no Youtube do Grupo Educacional Bom Jesus. 

O último experimento artístico terá como tema “Presentes”. Serão 12 das melhores cenas já apresentadas da série, adaptadas às festas de fim de ano.

De acordo com a atriz e assessora cultural do Grupo Educacional Bom Jesus, Mazé Portugal, a ideia do “Tudo Junto e Misturado” é mesclar cenas que agradem a um público variado, com cenas lúdicas, performances com críticas sociais, poesias, textos reflexivos e comédia. “E como é ao vivo, com cada artista na sua casa fazendo muitas improvisações, o público poderá determinar a ordem das cenas para que os artistas adaptem a encenação”, complementa Mazé.

O espetáculo contará com a participação da bailarina Inês Drumond, dos atores César Cantão, Luis Benkard, ZéAntonio do Carmmo, da cantora Luísa Oliveira e também da atriz Mazé Portugal.


Serviço:
Experimento “Tudo Junto e Misturado - Presentes”
Quando: 12 de dezembro (sábado), às 19h
Onde: Ao vivo no Facebook do Teatro Bom Jesus e no canal do Youtube do Grupo Educacional Bom Jesus

Evento gratuito!


Sobre os artistas:

ZéAntonio do Carmmo
Especialista em Arte Terapia- Terapias expressivas pelo Instituto de Artes da UNESP. Licenciado em educação Artística com habilitação em Artes cênicas pela Faculdade Paulista de Artes no ano de 2009. Formação técnica como ator pelo Teatro Universitário da UFMG. Em 1998 participou do CPT - Centro de Pesquisas Teatrais, coordenação Antunes Filho. Participou do núcleo artístico da Cia. Truks - Teatro de Bonecos de 2002 a 2010. Atualmente compõem o núcleo artístico do Grupo Morpheus Teatro.

Luis Benkard
Diretor, Ator, Escritor e Cenógrafo. Interessado em gênero e raça escreveu sobre Odelair Rodrigues e a Mulher Negra no Teatro Brasileiro. Trabalha com desconstrução dramaturgica e cênica, seus shows tem alto impacto visual. Diretor Artístico da Tirso Theatre Company, em Londres.

César Cantão
Ator formado pelo Teatro-escola Célia Helena e pelo Núcleo de Atores do Ágora. Estreou profissionalmente em 1999 no espetáculo "Rei Lear" com Raul Cortez. Na TV, participou das minisséries "Força Tarefa" da Rede Globo dirigido por José Alvarenga Jr, "Crimes.com", para Discovery Channel, "9mm", na Fox, "O Negócio", na HBO, entre outros. No teatro, participou de inúmeras peças, com destaque para "Literatura contemporânea", monólogo escrito e dirigido por Fernando Bonassi, “A senhora de Dubuque”, de Edward Albee, com direção de Leonardo Medeiros, entre outras. Seu último trabalho foi no longa "Modo Avião", de César Rodrigues para Netflix.

Inês Drumond
Formada pela Escola de danças clássicas do Teatro Municipal do Rio de Janeiro e pela EMBAP( curso superior de piano). Tornou-se integrante do Corpo de Baile do Ballet Teatro Guaíra em 1982. Estudou dança flamenca, dança de salão e técnica vocal no Conservatório de MPB, e Pós Graduação em dança de salão. Coreógrafa nos Ateliers coreográficos do BTG entre 1986 e 1998, tendo sido premiada em 1987 e 1988 . Em 1998 e 2003, recebeu o Troféu Gralha Azul pela melhor coreografia para teatro. Desde 2003 é integrante do G2 Cia de dança (Ballet Teatro Guaíra 2), que trabalha com pesquisa de movimentos no qual os bailarinos são intérpretes-criadores. Entre seus últimos trabalhos destaca-se sua participação como bailarina convidada em 2 projetos de vídeo do cantor tunisiano Fahd Saidi “Asturias Navara Hnina “, no qual dançou no Parthenon (Grécia) e “Sway”.

Mazé Portugal
Produtora cultural, publicitária e atriz. Profissional com mais de 30 anos de carreira, iniciou na TV, tendo participado em várias campanhas publicitárias, novelas, filmes e seriados de TV, com destaque para Sabor da Paixão (TV Globo), A Vida colorida de Dalton (TV Cultura) e os curtas Vazio e Fragmentos. Em teatro, já trabalhou, entre outros, com Desmond Jones (Londres), Hugo Mengarelli, Felipe Hirsh, Roberto Innocente, Francisco Medeiros, Rodolfo Garcia Vazquez, Marco Antonio Braz, José Antonio do Carmmo, Jairo Mattos, Márcio Mattana e Catherine Marnás. Recebeu 2 prêmios de Melhor atriz por “Os Cantos de Maldoror” e “Aconteceu enquanto o ônibus não vem”. Entre São Paulo e Curitiba trabalhou como produtora e atriz 6 anos com a Cia.Satyros e desde 2003 empreendedora na Cia.Serial Cômicos.


Compartilhe: