Notícias

05.06.2018

Criptomoedas: a relação entre Cade e Banco Central



No mês de maio, alunos de Ciências Econômicas, Ciências Contábeis, Administração, Negócios Internacionais e Tecnologia em Gestão Financeira da FAE tiveram a oportunidade de participar de uma palestra com o professor José Antonio Batista de Moura Ziebarth, da Universidade de Melbourne (Austrália).

A partir do tema “Criptomoedas e a relação entre o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) e Banco Central”, Ziebarth apresentou aos estudantes o posicionamento desse conselho e a opinião das autoridades monetárias do Brasil e das principais economias do mundo, expondo aos presentes que as dúvidas deles são similares às dos especialistas e que há perguntas que nem as principais autoridades do mundo conseguem responder ainda.

Para a professora do curso de Ciências Econômicas da FAE e responsável pelo evento, Solidia Elizabeth dos Santos, a criptomoeda apresenta algumas peculiaridades e o fato de não existir uma entidade reguladora e uma moeda física promove incertezas para investidores e autoridades monetárias ao redor no mundo, porém o tema deve ser discutido no ambiente acadêmico.

“Assim como a história da moeda mostra a evolução das transações até o modelo atualmente utilizado, a criptomoeda pode muito em breve encontrar o seu caminho e se tornar uma opção de investimento ou transformar as relações de troca no mundo, tendo em vista que a ausência de centralização pode dar maior liberdade aos agentes econômicos que a utilizam”, aponta.



Galeria de fotos






Compartilhe: