Notícias

29.05.2015

Conscientização e hanseníase


Pesquisa desenvolvida na área de saúde pública recebe reconhecimento da Secretária de Estado da Saúde.
Pesquisa desenvolvida na área de saúde pública recebe reconhecimento da Secretária de Estado da Saúde.
Nesta semana, o coordenador do Núcleo de Legislação e Normas Educacionais da FAE, Dennys Robson Girardi, foi homenageado pelas pesquisas que desenvolveu em prol do controle da hanseníase no Estado do Paraná.

A cerimônia foi realizada pela Secretaria de Estado da Saúde, no dia 26 de maio. Como o professor Girardi estava ausente, ele indicou para receber a homenagem a diretora de campus da FAE, Cleonice Bastos Pompermeyer.

Conscientização sobre hanseníase

O trabalho homenageado teve início em 2003, com o Projeto Franciscanos pela Eliminação da Hanseníase. “Iniciei a pesquisa por uma paixão pelo movimento franciscano, mais especificamente pela experiência de Francisco de Assis com o leproso”, relata Girardi.

Em seus estudos, que já foram publicados em diversos veículos, o coordenador foge de um modelo caritativo e busca a valorização do paciente. “Só para explicar: a hanseníase tem cura, mas até que a pessoa seja curada podem se desenvolver inúmeras incapacidades físicas e muitas são irreversíveis”. Ele acrescenta que o foco da pesquisa consiste em identificar o que eleva as possibilidades de desenvolvimento de tais incapacidades.

Em sua empreitada, o coordenador encontrou aliados. “Conheci Nivera Noemia Stremel, que coordena o Programa de Controle de Hanseníase. Com ela, aprendi a ver no paciente a razão de existência do estudo e foquei no trabalho sobre a prevenção de incapacidades físicas”. Girardi foca no paciente como centro de atenção e não na doença ou no agente etiológico.

Além de suas publicações, o trabalho rendeu sua tese de mestrado, o projeto SADHANS – Sistema de Apoio à Identificação de Incapacidade em Hanseníase, desenvolvido em uma universidade europeia. Além disso, um dos resultados de sua dissertação também foi apresentado no IEEE Engineering in Medicine and Biology Society, hoje uma das principais referências em análise de desenvolvimento de incapacidades oculares.

Na FAE, participam das pesquisas do professor os alunos de Psicologia Aline Lago Takaraha e Maiqui Cristopher Melinski.


Compartilhe: