Notícias

10.10.2014

13.ª Feira de Gestão da FAE


Palestras e exposições reuniram cerca de 10 mil pessoas durante os três dias evento.
Palestras e exposições reuniram cerca de 10 mil pessoas durante os três dias evento.
A 13ª edição da Feira de Gestão da FAE, realizada nos dias 7,8 e 9 de outubro, reuniu especialistas que são referências em tecnologia, gestão e neuroeconomia. Com o tema “Um olhar para o futuro”, o evento promoveu debates acerca de assuntos atuais, trazendo à tona diversas tendências. Além das palestras, a ação contou com a presença de 20 expositores que ofereceram interação e oportunidades para aproximadamente 10 mil pessoas, entre empresários, executivos, empreendedores e estudantes que circularam pelo evento.

No primeiro dia de evento (7), o público pode assistir à palestra “Ofactor: Using Neuroscience To Build High Performance Organizations” (Usando neurociência para construir organizações de alta performance). Ministrada pelo coordenador do primeiro curso de doutorado em Neuroeconomia do mundo, o norte-americano Paul Zak, que discursou sobre a tese da Molécula da Moralidade, estudada por ele desde meados dos anos 2000, que tem com base de estudo a medição do nível do hormônio oxitocina nos indivíduos. De acordo com o neurocientista, a liberação do hormônio pode medir os níveis de confiança, seja no âmbito pessoal ou profissional. Paul palestrou sobre o quão fundamental é receber esse estímulo no ambiente de trabalho.

Com o tema “Tecnologia do Futuro”, a FAE recebeu, em seu segundo dia de evento (8), Sílvio Meira, cientista e fundador do Centro de Estudos e Sistemas Avançados do Recife (C.E.S.A.R). Autor do livro “Novos Negócios Inovadores de Crescimento Empreendedor no Brasil”, Meira apresentou sua visão e análise das evoluções tecnológicas ocorridas no último século e previsão para os próximos anos. O palestrante contextualizou sua análise por meio de exemplos práticos da diferença em investir ou não na tecnologia. Segundo sua tese, algumas profissões estão em processo de extinção e logo serão substituídas por máquinas. Ao falar de transformação digital, o cientista citou a Lei de Moore. “A cada dois anos, tem-se duas vezes mais capacidade de performance pelo mesmo preço. Nos próximos 40 anos, teremos passado por 20 Leis de Moore, o que significa um milhão de vezes a mais de capacidade de performance pelo mesmo preço”.

O último dia de Feira (9) contou com a palestra de Romero Rodrigues, fundador e atual diretor executivo do Buscapé Company, que abordou o tema “Gestão do Futuro”. Com uma visão diferente e atrativa, Romero descreveu como o projeto criado com colegas da faculdade se tornou um grande negócio. O palestrante também destacou o fracasso como principal característica para construção de um bom profissional. Durante o debate, o fundador do Buscapé frisou que diversos aspectos devem ser alterados dentro das corporações e da sociedade brasileira para que possam se adaptar ao futuro, a começar por retirar o estigma do fracasso.

Para Rodrigues, o fracasso é algo positivo que tem como significância a experiência. De acordo com ele, no Brasil, a dor de errar é três vezes maior do que o prazer de acertar. “Esse padrão é muito diferente do que nos EUA, onde os fracassos são analisados como boas referências, pois o erro cometido e a capacidade de lidar com problemas decorrentes têm valor”, disse.

Foco

Debates e oportunidades foram alguns dos pilares da 13ª Feira de Gestão da FAE. De acordo com o reitor da FAE Centro Universitário, Frei Nelson José Hillesheim, a proposta de “olhar para o futuro” contribui de forma significativa para os aspectos pessoais e profissionais de cada participante: “Temos o compromisso de criar oportunidades para nossos alunos e mercado trocarem ideias e ampliarem seus conhecimentos. Desta forma, estamos no caminho para a construção de um futuro transformador baseado na qualidade da formação, inovação, criatividade e, principalmente valores”.

Interação com expositores e mercado

A Feira contou com um espaço de exposição, que reuniu 20 empresas de renome no mercado. A Petrobras, por exemplo, apresentou ao público sua nova gasolina, Petrobras Grid, e o plano de fidelidade Premia. No estande, por meio de uma disputa em um simulador automotivo, o race car virtual, a companhia premiou os melhores colocados, com vales combustível. O HSBC também não ficou de fora. A empresa apresentou ao público um novo conceito tecnológico: o Digital Life, um aplicativo que permite que o correntista possa acessar os principais serviços por meio do celular ou tablet, para, por exemplo, pagar contas, fazer transferências, consultar faturas e fazer recargas no celular.

Já a GVT preparou um espaço onde o público interagiu com o serviço de TV a cabo da companhia. Foi possível zapear pelos canais e conhecer os seus conteúdos. O stand também ofereceu um cadastro ao público, com o qual, o visitante passará a receber as vagas de estágio e trabalho na empresa. A AAM, multinacional do setor automobilístico, recrutou talentos e tecnologias.

A Feira de Gestão também recebeu as empresas: Madero, Fundo Paraná – Jmalucelli, Amil Qualicorp, Copel Telecom, Itac, Omar Camargo, Lace, Schultz, Teletex, Valor Brasil, GRPCOM, Academia Viva Esporte, BR Malls, Renault e Sebrae.



Galeria de fotos






Compartilhe: