Notícias

10.04.2014

Intercâmbio


A FAE é a única instituição da Região Sul que participará da iniciativa americana, que pretende enviar 100 mil estudantes para as Américas.
A FAE é a única instituição da Região Sul que participará da iniciativa americana, que pretende enviar 100 mil estudantes para as Américas.
Um plano ambicioso do governo dos Estados Unidos quer realizar o intercâmbio anual entre 100 mil estudantes norte-americanos e de outros países da America Latina e do Caribe. O projeto 100,000 Strong in the Americas selecionou três instituições do Brasil, sendo uma da capital paranaense, a FAE Centro Universitário, e outras sete provenientes do México, Equador, Colômbia e Panamá.

A FAE foi aceita durante uma seleção promovida pelo governo dos EUA, em parceria com Partners of the Americas e a NAFSA. A FAE recebeu o investimento de US$ 25 mil e prossegue para a fase de implementação do projeto aprovado, que envolve a recepção de 15 alunos americanos de Siena College, entre outras ações.

De acordo com a coordenadora do Núcleo de Relações Internacionais, Areta Galat, a instituição foi selecionada devido ao seu consolidado planejamento estratégico que visa a busca pela inovação e internacionalização. “Planejamos nossos projetos de internacionalização não apenas para efetuar parcerias com instituições estrangeiras para o envio dos nossos alunos, mas também para receber intercambistas com excelente potencial acadêmico”, diz.

Areta também explica que as próximas ações da FAE previstas para a realização do projeto incluem: a implementação do programa de português para estrangeiros, em parceria com o Centro de Línguas Lace e o curso de Letras da instituição; um escritório para os estudantes internacionais, que funcionará como uma sala de apoio para todos os alunos em intercâmbio; e um programa de capacitação dos alunos da FAE para serem mentores dos intercambistas.

Projeto internacional

Além da FAE, o projeto 100,000 Strong in the Americas selecionou outras duas instituições brasileiras: Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sudeste de Minas Gerais e a Universidade Federal de Viçosa, também do estado mineiro. Do México, foram escolhidas a Universidad Autónoma de Querétaro, Universidad EAFIT, Tecnológico de Monterrey, Universidad de Guanajuato e Universidad Intercultural Maya de Quintana Roo. Também foram contempladas a Universidad San Francisco de Quito, do Equador, e a Universidad Catolica Santa Maria la Antigua, do Panamá.


Compartilhe: