Notícias

16.03.2020

Por que você não é um líder?


Com base na pesquisa que a revista Forbes fez, você não é um líder se...
Com base na pesquisa que a revista Forbes fez, você não é um líder se...
Por Paulo Vieira Campos*, professor do curso "A Estreia do Líder"

Trabalho com executivos há mais de 20 anos e percebo que cada vez mais o desejo de ser um líder não é comum em todos. Muitas vezes as pessoas gostariam de continuar na função em que estão, pois sentem a necessidade de equilibrar as outras partes da vida (pessoal, familiar, acadêmica, afetiva...) e a responsabilidade profissional em ser um líder exige a renúncia de outras áreas.

Por outro lado, temos profissionais que querem a posição de liderança, mas não conseguem. Simplesmente desejar ser um líder não significa que uma pessoa tenha o caráter, a habilidade e a coragem necessárias para sê-lo. Se você acha que é um líder, mas não é reconhecido como tal, tem um problema. Ou está errando feio em sua autoavaliação, ou seu talento não é reconhecido por aqueles a quem você responde.
Com base na pesquisa que a revista Forbes fez, você não é um líder se...

1. Não atinge resultados: os verdadeiros líderes executam − eles fazem o trabalho e sempre superam as expectativas. Sem resultados = sem liderança. É simples assim.

2. Atinge resultados de forma errada: se a única maneira que tem de resolver o problema descrito no ponto acima é por meio de desonestidade ou desmerecendo outras pessoas, você não é um líder. Os fins não justificam os meios. Se você abusar de sua influência, não tratar as pessoas bem ou confundir liderança com manipulação, pode ganhar algumas batalhas, mas vai perder a guerra.

3. Simplesmente não se importa: a indiferença não é uma característica adequada para a liderança. Você não pode ser um líder se não se importa com aqueles que lidera. O verdadeiro teste de qualquer líder é se seus liderados estão melhores ou não por estarem sob a sua batuta.

4. Está perseguindo uma posição e não um propósito maior: se valoriza seus próprios interesses acima do trabalho, você simplesmente não entende o conceito de liderança. Liderança é cuidar de algo que vai além de si mesmo, levando outros a um lugar melhor − mesmo se isso significa que você não fique em evidência. Poder muitas vezes vem com a liderança, mas não é o que impulsiona os verdadeiros líderes.

5. Preocupa-se mais em fazer promessas do que mantê-las: liderança não é sobre retórica, é sobre ações. Ela pode começar com uma visão, mas entregar de fato é que determinará seu sucesso como um líder.
6. Rotula as pessoas: pare de dizer às pessoas que elas não podem fazer algo e lhes ensine como fazer. Líderes não colocam as pessoas em caixas. É sua obrigação libertá-los de rótulos. A verdadeira liderança é sobre ajudar as pessoas a chegar a lugares aos quais não sabiam que poderiam ir.

7. Segue as regras em vez de quebrá-las: o status quo é o grande inimigo da liderança. Liderança significa compreender a necessidade de mudança e, em seguida, desenvolver a capacidade de entregá-la.

8. Tritura talentos em vez de retê-los: a verdadeira liderança serve como um ímã de talentos − não como um repelente. Se não pode adquirir talento, não pode desenvolvê-lo ou não consegue retê-lo, você não é um líder.

9. Toma crédito em vez de dar crédito: a liderança não é encontrada na busca por holofotes, mas tentando colocar o holofote sobre os outros. Os melhores líderes só usam "eu" ao aceitar a responsabilidade por falhas. Da mesma forma, são rápidos ao usar "nós", quando se refere a sucessos.

10. Preocupa-se com o processo mais do que com pessoas: sem pessoas não há o que liderar. Quando você coloca as coisas acima das pessoas que lidera, falhou como líder.

Aqui vai uma Dicaduka: Faça uma reflexão sobre esses 10 itens. Qual deles pode ser um obstáculo no seu desenvolvimento profissional? Peça feedback para as pessoas que trabalham com você e principalmente ao seu líder. Perceba que a essência, a base da liderança passa pelo talento em negócios e pelo talento com as pessoas.

Mochila nas costas e até a próxima trilha!

*Paulo Vieira de Campos possui 26 anos de experiência com Recursos Humanos e é professor do curso executivo de curta duração “A estreia do líder”, que será realizado na FAE Business School. Saiba mais sobre o curso.


Compartilhe: