Notícias

23.11.2018

Pós-graduação pode contribuir com inclusão de alunos na educação especial


Superação de desafio comum nas escolas brasileiras também passa pela especialização de educadores
Superação de desafio comum nas escolas brasileiras também passa pela especialização de educadores
Dados do Censo Escolar de 2017 demonstram que apenas 37,6% dos estudantes brasileiros da educação especial têm sido beneficiados com o chamado Atendimento Educacional Especializado (AEE). De acordo com o Ministério da Educação (MEC), é preciso atualizar políticas públicas relacionadas ao tema. Além disso, especialistas apontam a necessidade de mais professores capacitados para atender a uma demanda cada vez maior.

“A tendência atual é que o trabalho da Educação Especial garanta a todos os alunos com deficiência o acesso à escola comum, removendo barreiras que impedem a frequência desses alunos às turmas comuns do ensino regular”, avalia a professora da pós-graduação em Educação Especial e Inclusiva da FAE Business School, Carmen Pellanda.

No curso de especialização, Carmen ministra o módulo Atendimento Educacional Especializado e Contexto Escolar. “Abordamos o atendimento diferenciado do ensino escolar indicado para melhor suprir as necessidades e atender às especificidades dos estudantes com deficiência”, explica.

Em uma de suas aulas, Carmen apresentou ao seu grupo de alunos, formado por professores e demais profissionais da área de educação, algumas das possibilidades de atuação do profissional especializado em Educação Especial e Inclusiva. Com a participação da professora convidada Jucemara da Costa Carvalho, os estudantes tiveram a oportunidade de conhecer o processo de implantação e o funcionamento do Centro de Atendimento Especializado do Colégio Bom Jesus Nossa Senhora de Lourdes, em Curitiba.

“A criação de uma sala de recursos multifuncional que tenha um Atendimento Educacional Especializado oportuniza uma inclusão consciente e responsável. Para isso, as instituições de ensino precisam de professores especializados. Em nosso curso, oferecemos subsídios para a implantação desta modalidade de atendimento, favorecendo toda a comunidade escolar para que o aluno com deficiência tenha acesso à escola comum, tendo suas necessidades atendidas”, conclui Carmen.

A pós-graduação em Educação Especial e Inclusiva da FAE também capacita professores para atuarem no Ensino Superior. Mais informações sobre a grade curricular e o processo de inscrição estão disponíveis na página do curso.


Compartilhe: