Notícias

11.08.2016

Professor da FAE publica em revistas científicas internacionais


Pesquisas de Wilson José da Silva são destaque nas renomadas Nature e Royal Society of Chemistry
Pesquisas de Wilson José da Silva são destaque nas renomadas Nature e Royal Society of Chemistry
Para um mundo cada vez mais dependente de tecnologias que funcionam a partir da eletricidade, a redução dos custos e dos poluentes gerados na produção dessa energia torna-se uma obsessão. Assim, a exploração de fontes alternativas de energia, como a solar, principalmente, e a diminuição do impacto ambiental na produção de dispositivos eletrônicos têm ganhado destaque nas últimas décadas.

Porém, antes que novas soluções cheguem aos lares dos cidadãos comuns, cientistas entusiasmados e dedicados à causa consagram muitos anos, até mesmo décadas, a estudos e pesquisas . Exemplo disso é o cientista Wilson José da Silva.

Professor dos cursos de Engenharia da FAE Centro Universitário, em Curitiba, Silva publicou recentemente, junto com seu grupo internacional de pesquisa, artigos sobre células fotovoltaicas e transistores orgânicos em algumas das revistas científicas mais exigentes e conceituadas do mundo: a Nature (duas vezes, uma em 2015 e outra em 2016) e a inglesa Royal Society of Chemistry (capa da edição de novembro de 2015).

Trabalho pioneiro

Durante o seu doutorado em Engenharia de Materiais, no departamento de Física da Universidade Federal do Paraná, concluído em 2009, sob a orientação do professor Dr. Ivo Alexandre Hümmelgen, elaborou um transistor híbrido orgânico com base quimicamente depositada – único no mundo nessa arquitetura.

O dispositivo é um amplificador de energia e constitui a menor parte ativa de um circuito eletrônico (encontrado em televisores, computadores, celulares, entre outros), ou seja, é o alicerce de toda a eletrônica do mundo. Até então, a indústria utilizava apenas os transistores inorgânicos, com base em minerais, mais caros e de difícil manufatura.

Nesse contexto, o transistor orgânico, produzido a partir de materiais abundantes e de fácil manipulação, apresenta-se como uma tecnologia com potencial de impulsionar uma revolução neste segmento, impactando na diminuição dos custos de produção dos produtos eletrônicos e abrindo novos horizontes para a aplicação da tecnologia em diferentes áreas.

Trajetória científica do cientista

O campo de energias renováveis envolve vários ramos de pesquisa, entre eles o das fotocélulas – células solares –, que é uma das linhas de pesquisa do professor Wilson José da Silva. O trabalho mais aprofundado nessa área teve início em 2010, quando o cientista iniciou uma série de três pós-doutorados em Engenharia Elétrica.

O primeiro deles tem origem na capital paranaense. Sob a supervisão do professor Hypólito Kalinowski, na Universidade Tecnológica do Paraná (UTFPR), Silva trabalhou com fibras óticas hibridas orgânicas e transistores híbridos orgânicos. Esse trabalho foi desenvolvido em parceria com a Universidade Luterana Bernense, na Suíça – primeira universidade onde o físico Albert Einstein lecionou.

Depois disso, em 2012, também na UTFPR, Silva aprofundou os conhecimentos em eletrônica orgânica. Esse trabalho contou com a supervisão do professor Fabio Kurt Schneider e foi desenvolvido em parceria com a Universidade de San Diego, na Califórnia (EUA). Como resultado, o cientista produziu uma plataforma ótica para testes e caracterização de sensores biomédicos e dispositivos de microfluídicas, em parceria com o Instituto Carlos Chagas (ICC) e a UFPR. Nessa mesma época, desenvolveu novas arquiteturas para dispositivos fotovoltaicos na Universidade de San Diego.

Já em 2015, Silva finalizou o seu terceiro pós-doutorado, agora na Kyung Hee University, Coreia do Sul – considerada, naquele mesmo ano, uma das 20 melhores do mundo. Nesta instituição, o cientista aprofundou os conhecimentos em transistores híbridos e células conversoras fotovoltaicas, obtendo resultados para duas publicações na revista Nature.

O professor da FAE também utiliza o conhecimento adquirido com suas pesquisas para contribuir com o segmento editorial, atuando como revisor dos seguintes periódicos da revista americana Scientific & Academic Publishing: American Journal of Biomedical Engineering; American Journal of Polymer Science; International Journal of Energy Engineering e International Journal of Instrumentation Science.



Compartilhe: