Notícias

29.10.2013

FAE promove diálogo entre filosofias oriental e ocidental


Evento promovido na última semana reuniu importantes pensadores das duas linhas de pensamento.
Evento promovido na última semana reuniu importantes pensadores das duas linhas de pensamento.
Momentos de diálogo e reflexão sobre os pensamentos e as culturas oriental e ocidental marcaram o Seminário de Filosofia que ocorreu na FAE Centro Universitário, em Curitiba (PR), na última semana (dias 24 e 25). O curso de Filosofia da instituição convidou para o encontro respeitados pensadores das duas linhas filosóficas.

A nacionalmente conhecida Monja Coen Sensei, missionária oficial da tradição Soto Shu – Zen Budismo, abriu as atividades do Seminário de maneira inesperada. O público foi surpreendido com um convite à meditação, que durou cerca de dez minutos. O silêncio foi quebrado, em alguns momentos, pela fala serena, mas firme, da monja.

“A espiritualidade é como um bambu e as suas raízes levam cerca de cinco anos para ramificar e gerar brotos. Assim funciona o nosso desenvolvimento espiritual”, explicou a monja. Coen também falou sobre as semelhanças entre as religiões zen budista e católica. “Se a experiência religiosa não estiver atrelada à experiência da própria vida diária, torna-se apenas uma camada muito superficial de prática religiosa”, disse.

Laços filosóficos

No segundo dia do evento foi realizada uma mesa redonda para debater até que ponto o pensamento oriental e ocidental estão entrelaçados. Esta atividade foi mediada pelo doutor em filosofia e professor da FAE Vagner Sassi. “É importante para quem estuda as escolas filosóficas identificar e compreender de maneira aprofundada as características de cada linha de pensamento para a construção de um conhecimento sólido”, afirmou.

Esta atividade contou com a participação dos filósofos José Carlos Michelazzo, que é doutor em filosofia pela Unicamp e pesquisador das obras do filósofo alemão Martin Heidegger (1889-1976), e por Luiz Alberto Souza Alves, que é mestre em Educação e doutorando em Ciência da Religião pela PUC-SP.

De acordo com o coordenador do Seminário, Frei Jairo Ferrandin, o evento superou as expectativas, sobretudo no que se refere à qualidade e à profundidade das colocações apresentadas pelos palestrantes. “Os temas abordados despertaram o interesse dos acadêmicos, instigando a busca e a pesquisa por mais conhecimento”, finalizou.



Galeria de fotos






Compartilhe: