Notícias

15.04.2013

Não deixe para última hora!


As atividades complementares são obrigatórias e podem barrar sua formatura.
As atividades complementares são obrigatórias e podem barrar sua formatura.
Horas de Atividades Complementares. Esta pequena expressão é capaz de causar arrepios em formandos que estão devendo horas. Mas, você, ingressante da FAE, sabe do que se tratam as famosas Atividades Complementares?

Segundo o Ministério da Educação, as atividades complementares têm a finalidade de enriquecer o processo de ensino-aprendizagem, privilegiando a complementação da formação social e profissional. Definição compartilhada pelo coordenador do Núcleo de Extensão da FAE, Carlos Roberto O. de Almeida Santos. “As atividades complementares são obrigatórias, regulamentadas pelo MEC, e como o próprio nome já define, possuem o objetivo de complementar o ensino oferecido em sala da aula”. Vale como atividades a participação em eventos internos ou externos à Instituição como congressos, seminários, palestras, encontros acadêmicos, cursos de extensão, voluntariado, atividades de iniciação científica, assim como de monitoria.

O coordenador explica também que, após a reforma acadêmica, que entrou em vigor neste ano, todos os cursos da FAE possuem a obrigatoriedade das atividades complementares. Isto quer dizer, se o acadêmico não cumprir a carga horária de 18h por semestre, não irá colar grau. É muito importante ficar claro que Atividades Complementares é um item curricular obrigatório, assim como o cumprimento das disciplinas e o ENADE.

Para os calouros 2013 a Instituição ofertará 9h de atividades obrigatórias que estão inclusas na matrícula, as horas restantes são de inteira responsabilidade dos alunos.

O Núcleo de Extensão propõe diversas atividades extracurriculares como os cursos de curta duração, atividades de canto (Coral da FAE), dança (FAE Style), ações de voluntariado, eventos e projetos que visam não só a obtenção das horas complementares, mas buscam constantemente o aperfeiçoamento do aluno como um todo.

Cada curso de graduação da Instituição possui sua regulamentação sobre as atividades complementares. Desta forma, é importante conversar com o coordenador para saber quais atividades serão aceitas. “As atividades complementares são uma exigência burocrática, logo é preciso comprová-la”, acrescenta Santos, lembrando que será necessário documentar a atividade e protocolar junto à coordenação do curso. “Estas horas devem ser protocoladas até o final do curso, porém, o ideal é que esta documentação seja apresentada semestralmente”, orienta o coordenador.


Compartilhe: