12.05.2022

FAE é escolhida para sediar o primeiro American Space do Paraná


Governo dos EUA reforça parceria com o Centro Universitário, que já conta com o EducationUSA
Governo dos EUA reforça parceria com o Centro Universitário, que já conta com o EducationUSA

A FAE Centro Universitário é a primeira instituição de ensino superior do Paraná a receber o American Space (Espaço Americano), um local viabilizado pelo governo americano e aberto à comunidade para uma verdadeira imersão no país.

O cônsul-geral do Consulado Geral dos Estados Unidos em São Paulo, David Hodge, assinou o documento que oficializou a parceria, no dia 11 de maio, na FAE Business School, em Curitiba (PR), juntamente com o diretor-geral do Grupo Educacional Bom Jesus, Jorge Apóstolos Siarcos, e o presidente do Grupo, Frei João Mannes. Também participaram da formalização do Espaço a coordenadora do Núcleo de Relações Internacionais (NRI) da FAE, Areta Galat, a coordenadora do Espaço Americano, Alessandra Tod, e o pró-reitor de Administração e Planejamento da FAE, Eros Pacheco Neto.

O Espaço Americano é aberto ao público em geral e pretende conectar jovens brasileiros com a cultura americana em um lugar específico em que eles possam fazer pesquisas, participar de eventos, debates, ler livros, exercitar a língua inglesa, entre outras atividades. “O Espaço Americano vai proporcionar uma verdadeira imersão nos Estados Unidos e vai funcionar como um local de orientação àqueles que desejam fazer sua educação superior naquele país”, completa Alessandra Tod, coordenadora do Espaço.

A FAE Centro Universitário já possui o escritório EducationUSA (também filiado ao governo americano) desde 2005 – na ocasião, igualmente, a instituição foi a primeira a receber essa estrutura. Esse foi apenas um dos critérios para que o consulado elegesse a FAE para receber, agora, o American Space. No evento que formalizou a abertura do Espaço, Jorge Siarcos ressaltou o uso de toda a estrutura do complexo Bom Jesus para o novo empreendimento e deu as boas-vindas à delegação americana.

Segundo Alessandra, outros critérios utilizados pelo consulado para viabilizar o funcionamento do American Space na FAE foram a estrutura física da instituição – com salas, teatros e anfiteatros equipados, a ampla preocupação e valorização da extensão universitária, a variedade de áreas de atuação da FAE, a conexão entre a academia e o mercado de trabalho, além da tradição do Grupo Educacional Bom Jesus. 

Já o cônsul-geral destacou a instituição quanto à preocupação com a interculturalidade. “A FAE, a embaixada e o consulado têm uma relação de 17 anos, sendo que a FAE foi a primeira a sediar um local para o Education USA. Sabemos a importância da instituição para Curitiba e para todo o Paraná”, completou o cônsul-geral. Ele salientou ainda o fato de o Espaço oferecer informações e conexões não somente para alunos da FAE, mas também para a comunidade inteira, especialmente a paranaense, além de estreitar laços entre Brasil e Estados Unidos.

O Frei Mannes lembrou que a FAE valoriza a troca de informações sobre as culturas, destacando que existe a perspectiva de abertura para outras parcerias com o mesmo intuito. “Expresso a minha gratidão por essa parceria. Trabalhando juntos, obteremos sucesso”, comemorou. A coordenadora regional do EducationUSA para o Cone Sul, Rita Moriconi, falou sobre o interesse em expandir essas atividades para todo o Brasil e também salientou o envolvimento da comunidade externa, e não apenas interna, da FAE, no Espaço Americano.

Areta lembrou o pioneirismo da FAE ao hospedar e viabilizar esses espaços de imersão em culturas estrangeiras. “Desta vez, oferecendo atividades e oportunidades relevantes para engajar a população de Curitiba e consolidar as relações entre os Estados Unidos e o Brasil”, completa a professora Areta. Ela reiterou que ambos os espaços, combinados (EducationUSA e American Space), oferecerão programação e serviços de alta qualidade, que incluirão oportunidades para a comunidade interna do Grupo Educacional Bom Jesus e o público em geral de receber informação sobre os Estados Unidos. “Terão a oportunidade de engajar-se com ex-alunos que realizaram seus estudos em universidades americanas, desenvolver a competência linguística na língua inglesa e consolidar os laços que permeiam as duas culturas”, explica Areta.
 
Na ocasião da assinatura do documento na FAE, o cônsul também recebeu a U.S. Brasil Alumni Association (USBEA-PR), uma associação de profissionais, estudantes e empreendedores que participaram de programas de intercâmbio patrocinados pelo governo dos Estados Unidos, e conheceu ainda mais de perto toda a estrutura física da FAE – um dos fatores levados em conta ao eleger a instituição.



Compartilhe:


Verifique o  Cadastro FAE no MEC