Notícias

14.11.2019

Evento marca início da parceria entre Singularity Chapter Curitiba e FAE


Palestra sobre Tecnologias Exponenciais deu o ponta pé inicial e agora a FAE se torna um Host Partner da instituição
Palestra sobre Tecnologias Exponenciais deu o ponta pé inicial e agora a FAE se torna um Host Partner da instituição
A Singularity University promoveu na FAE Business School, na noite de ontem (13), o evento “O impacto das tecnologias exponenciais”. Na ocasião, seis palestras abordaram temas voltados ao redesign dos modelos de negócios das organizações. O evento marca o início do relacionamento das instituições, consolidando a FAE como Local Host Partner do SingularityU Curitiba-Chapter. A instituição americana inicia a atuação em Curitiba com o intuito de identificar gargalos nas organizações e no ecossistema de inovação locais, com o intuito de estimular a mudança por meio de métodos Exponenciais. A parceria terá também a missão de empoderar e fornecer ferramentas para que as pessoas sejam agentes efetivos e protagonistas dessa mudança, incluindo a transformação digital de empresas e a mudança do Mindset de gestão.

O evento também marcou a criação de torres de conhecimento, responsáveis por identificar lacunas e traçar diagnósticos, que permitirão o desenvolvimento de capacitações específicas, com o objetivo de desenvolver soluções, baseadas nas técnicas inovadoras da Instituição nascida no Vale do Silício, berço da inovação, da disrupção e da criatividade, que está sediada dentro da Nasa e tem foco na resolução de problemas globais.

Segundo Zózimo Souza, chapter leader do SingularityU Curitiba-Chapter, um dos maiores desafios será envolver a comunidade em um ecossistema de colaboração e de compartilhamento de conhecimento, a fim de praticar a gestão do futuro. “O intuito é disponibilizar à comunidade a oportunidade de discutir tecnologias exponenciais. Queremos facilitar e estimular esses encontros para que, juntos, possamos criar soluções adequadas à realidade e às necessidades pontuais. Um dos objetivos é estimular a criatividade e a troca, para que problemas antigos sejam resolvidos sob uma nova ótica, com a atenção voltada ao problema e ao usuário”, explica.

Para a FAE essa é uma oportunidade muito diferenciada de ter acesso às metodologias da Singularity e, também, de conhecer as demandas locais que serão identificadas pelas torres de conhecimento. “Ter acesso às questões detectadas pelos especialistas da Singularity, atuando junto com eles neste processo, bem como conhecer os métodos utilizados para sanar as gaps de mercado permitirá que desenvolvamos cursos executivos e módulos de pós-graduação totalmente alinhados às necessidades de transformação da indústria local, fornecendo ferramentas para que os alunos possam propor soluções inovadoras e ágeis, alinhadas à era digital e ao que a Universidade aplica”, explica o diretor da FAE Business School, José Vicente Cordeiro.

Imersões nos centros de Transformação Digital
A partir de 2020 a FAE Business School intensificará seus Programas Internacionais e possibitará aos alunos conhecer os polos de inovação e Transformação Digital mundiais, por meio de imersões no Vale do Silício, nos Estados Unidos, e em Lisboa, em Portugal. “Os alunos poderão vivenciar a rotina de locais onde a inovação é global e acontece em todos os pilares, da educação, ao mercado de trabalho e entretenimento. “Fazemos visitas guiada por executivos das empresas, após preparação com os professores da FAE que estão imersos no mundo 4.0. Os alunos entenderão tecnicamente e serão capazes de colocar em prática os aprendizados adquiridos”, explica Rodrigo de Alvarenga, professor que conduzirá as imersões.





Galeria de fotos






Compartilhe: