Notícias

08.03.2019

Mulheres na arquitetura e na cidade


Curso de Arquitetura e Urbanismo lança projeto intercursos que busca discutir o papel das mulheres na profissão e no contexto urbano
Curso de Arquitetura e Urbanismo lança projeto intercursos que busca discutir o papel das mulheres na profissão e no contexto urbano
Marion Mahony Griffin é considerada a primeira arquiteta, formada pelo MIT, em 1894. De Marion até os dias de hoje, a presença das mulheres na arquitetura cresceu. Segundo o Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Brasil (CAU-BR), o país possui 144.089 arquitetos e urbanistas ativos e registrados, dos quais 62% são mulheres. No entanto, o Pritzker, considerado o Oscar da Arquitetura, tem em sua história apenas duas mulheres premiadas desde a sua criação, em 1979.

Como entender e mudar esse cenário? Qual seria o papel das mulheres na arquitetura? É com esse objetivo que o curso de Arquitetura e Urbanismo da FAE lançou, na noite desta quinta-feira (07), o projeto Mulheres na Arquitetura e na Cidade, que busca debater e trazer referências de mulheres que têm projetos sociais e ideias para valorizar a profissão e os profissionais.

“A proposta é discutir o papel das mulheres na arquitetura. Nos últimos anos, percebemos que desde que a mulher assumiu esse protagonismo na arquitetura, com uma maior quantidade de arquitetas no Brasil e no mundo, não verificamos esse mesmo número sendo representado em termos de prêmios, por exemplo. Vamos buscar fomentar entre nossos alunos esse debate, além de enfatizar também o papel social do arquiteto e o direito à cidade”, explica a coordenadora do curso de Arquitetura e Urbanismo da FAE, Adriane Cordoni Savi.

A atividade contou com uma roda de conversa entre a professora Adriane Savi, a arquiteta e urbanista e madrinha do projeto, Laís Leão, e a vereadora Maria Letícia Fagundes.

Uma cidade mais inclusiva
O lançamento do evento foi programado para ocorrer na semana do Dia Internacional da Mulher como forma de homenagear nossas alunas, professoras e demais profissionais. E, para apoiar esse projeto, o curso convidou a arquiteta e urbanista Laís Leão, criadora do projeto Incities.

Laís Leão foi a única brasileira selecionada pela Comissão Europeia para participar do Programa de Jovens Líderes do European Development Days e tratar de temas relacionados ao desenvolvimento mundial a partir da igualdade de gênero. Seu projeto Incities, que foi lançado durante o evento, é uma rede que busca conectar pessoas e instituições fomentando cidades mais inclusivas e atuando em várias frentes para tornar o espaço urbano mais seguro para todos.

“Estou muito honrada e feliz de ter sido convidada para ser madrinha do projeto. Acredito que vai ser um momento muito importante para os alunos e para as alunas, principalmente, por se verem representadas em outros profissionais e perceberem que podemos ocupar todos os espaços possíveis com competência, inteligência e força de vontade”, comentou.

Durante todo o ano, o projeto vai proporcionar palestras, eventos e atividades para a comunidade acadêmica e vai contar com os cursos de Direito, Psicologia e Engenharia Civil em atividades integradoras.

Confira no vídeo abaixo como foi o evento:





Galeria de fotos






Compartilhe: