Notícias

30.05.2018

O profissional de Letras e sua relevância no ensino de Libras


Estudantes da FAE realizam um bate-papo sobre o tema e como eles podem atuar na inclusão e no ensino dos surdos
Estudantes da FAE realizam um bate-papo sobre o tema e como eles podem atuar na inclusão e no ensino dos surdos
A língua brasileira de sinais (Libras) é considerada a 2.ª língua oficial do Brasil, utilizada, na grande maioria, por surdos. A linguagem, além de uma forma de comunicação, é um meio de inclusão e é pauta constante. Foi, por exemplo, tema da redação do Exame Nacional do Ensino Médio do ano passado.

O profissional de Letras pode atuar com o ensino de língua portuguesa para surdos. Além de sua formação, o profissional fluente em Libras contribui para aproximar o aluno surdo da língua nativa.

Com o objetivo de formar profissionais com um contato aprofundado com as línguas e suas respectivas literaturas, reflexivos, críticos, éticos e mediadores, o curso de Letras da FAE promove aos discentes durante a graduação o contato e o debate sobre a língua de sinais, por meio de palestras, disciplinas, pesquisas e cursos de extensão.

O contato em sala de aula
Neste mês de maio, os estudantes tiveram a oportunidade de acompanhar a palestra “Letramento e surdez: concepções a respeito da questão linguística dos alunos surdos por uma profissional de Letras”, ministrada por Simone do Rocio Biernaski.

A palestrante apresentou a pesquisa realizada para o seu Trabalho de Conclusão de Curso, que abordou um breve histórico da Educação de surdos e como é a atuação do profissional de Letras nessa área.

Para a professora Priscila Soares Vidal Festa, responsável pela atividade, o objetivo foi de apresentar aos estudantes um campo de atuação ainda desconhecido e relevante.

Julia Caetano é aluna do curso e acompanhou a palestra. Após conhecer melhor o tema, ela se sentiu estimulada e interessada. “A atividade me fez pensar em aprender mais sobre a língua e talvez ser intérprete. Eu gosto e acho interessante, ainda mais do modo como as professoras ensinam. É muito importante que o profissional de Letras saiba o básico para facilitar a vida do surdo”, conta.



Galeria de fotos






Compartilhe: