Notícias

26.10.2012

I Festival de Jazz & Blues – No Improviso apresenta homenagem a Celso Blues Boy


Tributo será realizado pelos músicos Big Joe Manfra, Ivo Pessoa e Jefferson Gonçalves no Teatro Bom Jesus.
Tributo será realizado pelos músicos Big Joe Manfra, Ivo Pessoa e Jefferson Gonçalves no Teatro Bom Jesus.
O “I Festival de Jazz & Blues – No Improviso” encerra o ano com o show "Tributo a Celso Blues Boy", no dia 10 de novembro às 20h30, no Teatro Bom Jesus. A homenagem será realizada pelos músicos Big Joe Manfra, Ivo Pessoa e Jefferson Gonçalves.

O evento que estreou com a participação do bluesman Flávio Guimarães, contou com a participação internacional da Luther College Orchestra e o pianista e organista Ari Borger, apresentou a sonoridade de Badi Assad e recebeu os guitarristas de blues Nuno Mindelis e Igor Prado apresenta em novembro uma homenagem a Celso Blues Boy.

Mostras fotográficas, com registros de grandes nomes que participaram do festival, e audição de vinil, também fazem parte da programação. Realizado com incentivo fiscal, por meio da Lei Rouanet, o I Festival de Jazz & Blues – No Improviso tem o apoio do Hospital Pequeno Príncipe, que também sediou shows em suas instalações.


  • Celso Blues Boy (05/01/1956 – 06/08/2012)

Celso Blues Boy deu um sotaque brasileiro ao blues. A revista Backstage colocou o músico entre os 20 maiores guitarristas da história; BB King, expressão máxima do blues, o reverenciou ao dividir palcos e estúdio com ele. Fato, é que Celso fez história desde a metade dos anos 70.
Com apenas 17 anos integrou o grupo de Raul Seixas e arregimentou fãs ao empunhar a guitarra nas bandas Legião Estrangeira e Aero Blues, considerado o primeiro grupo de blues do Brasil. Esses mesmos fãs viram Celso galgar os degraus da fama nos anos 80. Sua estréia solo, em 1984, com “Som na Guitarra”, é um clássico absoluto, não só pelos hits que contém (“Aumenta que isso aí é rock’n’roll”, “Blues Motel”), mas por espalhar aos quatro cantos do país a notícia de que havia bom blues sendo feito no Brasil.

A década de 80 foi mesmo pródiga para o guitarrista: é dessa época outros hits como “Marginal” (ao lado de Cazuza), “Damas da Noite”, “Tempos Difíceis”, “Fumando na Escuridão”, “Sempre Brilhará” e as trilhas de “Rock Estrela” e “Bete Balanço”. Na década de 90 que ele gravou o excepcional “Vivo” no Circo Voador (RJ). Foi também quando passou a se apresentar regularmente na Europa, se tornou amigo de BB King.
Nos anos 2000, Celso Blues Boy segue incansável na estrada, de aeroporto em aeroporto, pelos
palcos afora. Nessas idas e vindas, foi parar novamente no Circo Voador. Foi ali, naquele espaço lendário, que gravou também seu primeiro DVD. Diante de uma platéia entusiasmada, ele desfilava suas músicas mais conhecidas com a classe, a garra e a emoção típicas de quem entrega aos fãs bem mais do que eles pedem.

Se o DVD/CD é a prova física do talento grandioso de Celso e da qualidade de sua obra, o show de lançamento do produto foi à amostra definitiva de seu carisma. No dia 1 de abril, ele lotou o Canecão, numa festa inesquecível. É a demonstração de que, mesmo após três décadas de carreira, a história de Celso Blues Boy continua sendo traçada e contada.

  • Big Joe Manfra

Já são 16 anos na estrada, mostrando toda a qualidade do blues nacional. Consolidou-se como um dos principais artistas do gênero no país. Ao longo de sua carreira Big Joe Manfra procurou uma sonoridade que tivesse sua marca pessoal. Tomando a frente dos vocais a partir do segundo CD, buscou não se restringir ao blues tradicional, aliando a energia de seu lado rock e a influência do jazz em seus arranjos ao estilo nascido no Mississipi. Seu inconfundível sotaque bluesy levou o gaitista americano Peter "Madcat" Ruth a recrutá-lo durante os últimos 13 anos para sua tour, que resultou no CD “Live in Rio”, lançado em 2006.

Durante os anos na estrada se apresentou na Argentina e em festivais de norte a sul do Brasil ao lado dos grandes nomes do blues brasileiro como Celso Blues Boy, Blues Etílicos, Nuno Mindelis; além de dividir o palco com nomes internacionais como John Mayall & The Bluesbreaker. Ao lado de Jefferson Gonçalves fundou o selo Blues Time Records (hoje o maior e mais importante do blues no Brasil).


  • Jefferson Gonçalves

O carioca Jefferson Gonçalves começou a carreira no início da década de 1990, trocou a profissão de bancário pela de músico e fundou a banda Baseado em Blues e o trio acústico Blues Etc., gravou com artistas de diferentes gêneros e se consolidou como um dos mais completos nomes da gaita no País.
O gaitista identificou traços muito semelhantes entre a música negra norte-americana e a do Nordeste brasileiro, baseada nos ritmos do forró, como o baião, o xaxado e o xote. E essa percepção alargou-lhe os horizontes.

Com toda a experiência adquirida em centenas de shows, gravações e workshops, Jefferson Gonçalves tem sido uma referência em harmônica no Brasil, com sua gaita o músico faz um mix entre a música negra norte-americana e o regionalismo dos ritmos nordestinos como o forró, o baião, o xaxado, o maracatu, entre outros. Enfim, um músico completo que encanta platéias por onde passa.


  • Ivo Pessoa

Cantor e compositor com mais de 25 anos de estrada, Ivo Pessoa começou sua carreira cantando e tocando em Londrina – PR, em bandas adolescentes. Participou da terceira edição do programa Fama – Rede Globo e esteve no ar por 8 semanas. Recebeu convite da direção musical da Rede Globo, para gravar a música “Uma Vez Mais” (Blanch e Felipe Loefller), tema dos personagens Rafael e Serena (Eduardo Moscóvis e Priscila Fantin) na novela “Alma Gêmea”.

Ivo foi o primeiro cantor brasileiro a colocar músicas nas duas trilhas, nacional e internacional, de uma mesma novela. Na sequencia lança o álbum IVO PESSOA pela gravadora Som Livre, com 12 faixas, algumas inéditas. Enquanto se dedicava à divulgação do cd “Olha Dentro dos Meus Olhos”, fazendo shows por todo o Brasil, Ivo inicia um projeto totalmente voltado ao Blues, sua grande escola musical.


Serviço:
“I Festival de Jazz & Blues – No Improviso”
Show Tributo a Celso Blues Boy

Local: Teatro Bom Jesus (R: 24 de maio, 135)
Data: 10 de novembro de 2012 – show Tributo a Celso Blues Boy – 20h30

Ingressos para o show:
Ponto de venda: Livrarias Curitiba, site Alô Ingressos e bilheteria do Teatro Bom Jesus
Informações: (41) 2105-4034 / https://www.facebook.com/jazzeblues
Classificação etária livre.


Compartilhe: